14 de abril de 2010

Colégio Pedro II - Texto de sua coletânea.

     Tenho um primo/afilhado, aluno do Colégio Pedro II, que ofertou-me, no final de 2009, um livro: Coletânea de Trabalhos Selecionados no Projeto Redação 2009 do Colégio Pedro II, editora Folha Dirigida.
     Ele, assim como outros alunos, recebeu alguns exemplares do livro para que pudessem dedicar aos seus parentes e amigos mais especiais e merecedores. Meu afilhado foi um dos que ganharam espaço em uma das páginas com sua redação. Uma viagem interessante e criativa para um menio de 12 anos. Além dele mencionar na redação, meu filhote, de forma indireta, rs. Tive que rir da travessura e de toda a imaginação que meu afilhado teve, citada no texto.

Bem, lendo as outras redações transcritas no livro, uma em especial chamou muito a minha atenção. Fala sobre o dia dia de todo cidadão, em especial nós: cariocas.

A redação poética foi escrita pela aluna Alexia Achilles Amaral. Colégio Pedro II - Engenho Novo.
-------------------------------------------------------------------------------------

Curiosidade

A bala vadiava
e com o vento brincava,
brincava de ver
quem ia vencer.

Então ela viu e resolveu
brincar com o menino apressado
que corria rápido,
veloz ao seu lado

O menino corria preocupado, desesperado
tinha pressa de encontrar
algo que o ajudasse a salvar

A bela curiosa
queria saber:
por que ele estava com pressa?
O que ele ia fazer?

"O que é tão precioso
que ele precisa salvar?
Será que ele responde
se eu perguntar?"

Ela correu um pouco mais
pra chegar no seu ouvido
a menina curiosa ia perguntar
se alguém tinha morrido

Mas um desvio descuidado
fez com que a moça
se aproximasse demais
do menino preocupado

Atravessando seu rosto
a bela majestosa passou
invadiu seus pensamentos
a verdade desvendou

No chão foram parar
e sob a chuva vermelha
sua curiosidade
conseguiu saciar:

Era a vida de seu pai
que o menino queria salvar.



Um comentário:

alexia disse...

nossa! pensei que só eu lesse aquele livro quase todo ! rs
Nunca pensei que alguém fosse gostar da minha poesia... rs
Alexia.