26 de outubro de 2009

Dá licença e obrigada (o)

Onde foi parar a educação dessa gente carioca?
Falo dos cariocas porque não tive, e não tenho, oportunidade de conhecer os outros povos brasileiros. Então falo por nós daqui.

Já não é de hoje que venho percebendo a falta de educação das pessoas.
Será que dói pedir “dá licença” quando se quer passar? Será que dói dizer “obrigado” quando se tem consentida a licença? Acho que não, né? Pelo ao menos nunca senti dor e nunca escutei alguém reclamar de dor quando pronuncia estas palavras, rs.

Dia desses estava no Assai.
Em um dos corredores houve um momento em que ficou impossível de se passar com o carrinho. Duas moças com seus carros, em posições opostas, conversavam sobre preços promocionais e tal, e suas crianças brincavam de pique pega (criança é fogo! Rs), atrapalhando a passagem também.
O senhor que estava à minha frente queria passar, assim como eu. Ele, vendo que não dava, ficou ali, parado, olhando para as duas sem dizer nada. Esperando que elas entendessem que ele queria passar e pronto. Como se fosse obrigação delas saírem da frente dele sem saberem se ele realmente queria isso, só por que olhava para elas. Tudo bem que elas deveria ter um certo senso perceber que estavam atrapalhando a passagem, que não havia apenas elas por ali. Mas gente, que isso!! Deixar de passar pelo lugar, ficar parado que nem pateta, só por que tem gente no meio do caminho e você ta com preguiça de falar? Pede licenças, né! Tem gente que precisa escutar isso pra se tocar. Nem que seja um “dá pra sair da frente que eu quero passar, por favor?!”
Enfim, o senhor não pediu licença e as moças não saíram dali. E eu fiquei como?? Me cocei toda e pedi um “DÁ LICENÇA” bem alto. As moças escutaram e saíram da frente imediatamente. E ainda me pediram desculpas, eu disse “Que isso, tudo bem. Obrigada.”.
O coroa passou com um leve sorriso olhado para elas, como se elas estivessem fazendo um grande favor para ele, como se tivesse sido à ele o favor concedido.
TENHO QUE RIR!! Rsss

(Isso sem contar das pessoas que passam por você quem nem tratores, te empurrando, não querem nem saber se você está com algo quebrável nas mãos, criança ou com dores e dificuldades para se locomover. Simplesmente passam e nem pedem dá licença. E tem casos que quando você reclama da falta de educação a pessoa se sente ofendida e vem agredindo com o nariz arrebitado. A situação anda muito feia! rs. Tem que rir pra não chorar, sabe.)

Devo ter mais da metade da idade dele e tenho mais educação. Cruzes!! Depois dizem que os “jovens” de hoje não sabem ser educados. Claro! Se os mais velhos que deveriam dar o exemplo não conseguem ensinar, quem ensinará aos mais novos? Ainda bem que aprendi bem com meus pais a ser educada, e que os meus sejam mais educados que eu. E assim por diante.

“Dá licença”
“Por favor”
“Obrigada”
“Desculpe (a)”

(entre outras)

Estão se tornando remotas. Vamos rever estes conceitos? Os nossos conceitos?

2 comentários:

Madamefala disse...

Odeio gente mal educada, me incomoda de fato.Me irrita mesmo, e eu fico mentalmente dizendo como um mantra: adoooro gente mal educada, adoro gente mal educada!rs

beijocas Bob

A.M.A. disse...

rssss!!