7 de julho de 2010

Hipertensão também?

      Num determinado período da minha infância, descobri que não poderia mais comer brigadeiros, beijinhos de côco, picolés, pudins, balinhas. Não podia nada que fosse doce. Foi um período muito difícil para mim, assim como para meus pais. Tudo bem que não ocorreu na época em que se iniciava os estudos para a diabetes, foi anos depois, mas mesmo assim foi em uma época ainda complicada.
      Testes de glicemia feitos em casa eram feitos com a urina e aquecidas no fogo. Colhia-se a urina e despejava em um tubo de ensaio e adicionava um produto químico que fazia a urina mudar de cor de acordo com a taxa glicêmica, após aquecido ao fogo. Fazer esse tipo de exame era algo muito complicado, pois além de todo o apretecho que tinha que carregar comigo, havia a necessidade de ter um fogão disponível (ou isqueiro para quebrar o galho) e um banheiro para urinar.
      Eu me sentia excluída do mundo. Um E.T. no meio das pessoas. Um Ser gravemente doente que não podia chegar perto das pessoas senão elas pegariam a tal Diabetes.
      Bem, o tempo passou, a consciência de que não é bem assim que as coisas acontecem tornaram-se maduras, e a ciência e a medicina modernizaram e avançaram significativamente. Hoje não se vê mais testes glicêmicos com urina. Hoje são pequenos e portáteis aparelhos de teste capilar, com fitas reagentes (absurdamente caras).
      Consegui interagir com a sociedade novamente, deixei pra trás meus dramas e medos de encarar essa situação lado a lado com quem não tem a mesma disfunção que eu. Se eu tinha vergonha de urinar num tubo de ensaio e levar pra cozinha das pessoas até o fogão, e elas ficarem olhando com ar de curiosidade e nojo, e uma certa peninha de mim, hoje em dia não tenho a menor vergonha de furar meu dedo e aplicar injeção na frente das mesmas e das demais pelo mundo à fora.

     O drama da diabetes passou, mas a idade passa também, né? Estou chegando na casa dos 30, ainda falta 1 ano e meio, tudo bem, rs, mas já está perto! E não diferente de muitos cidadãos, estou iniciando uma hipertensão, já esperada por alguns médicos.
      Venho sentindo tonturas, grandes náuseas, peso no corpo, inchaço, vontade de urinar mais do que o normal, dor de cabeça, sonolência, e... pressão arterial variando entre 14x 9 e 16 x 10. Essa semana que passou fiquei com receio de estar iniciando um AVC. Depois de um acúmulo de estress durante meses calada, e uma sequência de mal estar em um único dia, quando cheguei em casa e tive a oportunidade de deitar para tentar relaxar, uma dormência misturada com formigamento invadiu todo meu corpo, da cabeça aos pés, nossa, fiquei muito assustada, ainda mais por estar sozinha em casa. Meu pensamento na hora? Rs... Estou tendo um Avc, será?? Deixei todos os telefones e celulares colados comigo, se algo desse errado, fosse realmente um AVC, pelo ao menos seria apenas um lado do corpo que ficaria paralizado, o outro teria que funcionar nem que fosse um pouquinho só, né? Então, se ocorresse isso, pegaria um dos celulares e mandaria torpedo pros meus pais, irmã, tios, amigos, o primeiro número que conseguisse achar na agenda: " - Socorro! Estou com avc... liga p emergência. Att: Amanda".
      Hahahahahaha. Até nos meus dramas procuro me divertir pra descontrair minhas artérias, hahahahahahahaha.
      Se antes me privava dos doces, agora me privarei dos salgados também. Salgadinhos, pastéis, sanduiches de rua deliciosos!!!!!! De tudo que é codimentado, porque na rua eles não controlam o sal, não é mesmo?
      Aff... Sei bem que essa situação é fácil para se tirar de letra. Sei que existem pessoas em situações verdadeiramente piores que a minha. Sim, muito piores, os meus problemas são pintinhos perto de outros. Mas... estou viva, né! Não dá pra evitar momentos depressivos. Eu me dou esse direito de chorar de vez enquanto, até porque se ficar segurando as lágrimas, minha pressão pode até aumentar, e o resultado final seria drástico.
      Depois de 1 ano que estive com tuberculose (graças à Deus o tratamento ocorreu super bem, somente 6 meses de "quimioterapia" e reclusão social), iniciar um avc agora, não pode não!
      Me desculpem o desabafo, mas que se eu segurar tudo só pra mim, a situação só se complica mais.
      Mas fiquem tranquilos pois sou super astral, tô sempre levantando a bola das pessoas, e sempre levantando a minha também. Minha depressão é momentânea e aceitável, né?
      Agora dá licensa, pois já que não posso comer doces nem salgados, vou pastar comendo mato! Rs..........

2 comentários:

Tel Monteiro disse...

Como assim?? me conta isso direito!

A.M.A. disse...

Quando vier te conto!!!!