14 de maio de 2010

Inconsequênte - Por Helô Faria

Helô Faria também tem seu texto publicado no livro Anuário de Escritores 2000 da editora Litteris - Casa do Novo Autor Editora.

Inconsequênte

Inconsequênte...
O amor deixa a gente
Assim, meio bobo,
Demente...
Tão tonto e inebriado
Que tal qual o bêbado
Nem sente...
A dor que aperta
Que machuca e consome,
Intransigente...
O coração que vive
Cheio de saudade,
Ardente...
Deixando a razão de lado,
Vivendo da Emoção,
Envolvente...
Do momento mágico,
De estar contigo,
Completamente...
E de ser tão feliz,
Ali, naquela hora,
Tão somente...!

Um comentário: